Impacto Femoroacetabular

O impacto femoroacetabular (IFA) é uma doença relativamente recente dentro das patologias do quadril, ocorrendo nas últimas duas décadas, um grande avanço na compreensão de sua fisiopatologia e da melhor forma de tratamento. A relação entre o arcabouço ósseo do acetábulo e da cabeça femoral deve ser de tal forma que permita o livre movimento do quadril em todas as direções fisiológicas sem que ocorra um contato anormal entre as estruturas ósseas. Nos pacientes que sofrem de IFA, existem alterações anatômicas no formato do acetábulo e/ou da cabeça femoral que fazem com que ocorra um pinçamento entre os ossos do fêmur e do acetábulo nos extremos de movimentos do quadril. Esse pinçamento ocorrendo de maneira repetida leva a uma lesão das estruturas que ficam presas no meio deste conflito ósseo, sendo elas a cartilagem articular e o lábio acetabular (estrutura fibrocartilaginosa que reveste o rebordo do osso acetabular).

Normalmente os sintomas surgem em pacientes relativamente jovens e que realizam algum esporte recreacional ou atividades que envolvam movimentos extremos de rotação e flexão do quadril. O diagnóstico é realizado considerando um exame clínico compatível, alterações radiográficas compatíveis com IFA e quando necessário, ressonância nuclear magnética para pesquisar lesões labrais e na cartilagem.

O tratamento inicial consiste em mudanças de atividades que envolvam os extremos de movimento do quadril e que possam agravar o quadro de IFA associado à fisioterapia específica. Caso o tratamento inicial falhe, está indicada a cirurgia para correção da deformidade. Essa cirurgia pode ser realizada por via artroscópica (através de pequenos portais e auxílio de uma óptica/câmera) ou através de uma via cirúrgica tradicional.

O tratamento deve ser sempre personalizado para cada paciente e decidido após avaliação clínica detalhada por um especialista em quadril.

Duvidas sobre este assunto? entre em contato conosco e ficaremos satisfeitos em ajudar.

WhatsApp